Sindigás " da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, foi inaugurado o laboratório, onde será efetuado o acompanhamento de gás liquefeito de petróleo, – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Fonte: www.zerouminforma.com.br

Através de um convênio de cooperação assinado com a Copagaz, uma empresa do grupo Zahran, que opera no mercado de distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP), e a Superinspec, uma empresa que opera nas áreas da fiscalização, a inspeção e a inspeção dos produtos, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) fará um acompanhamento de gás liquefeito de petróleo que se importa de Poços Petrolíferos Fiscais Bolivianos, e que é comercializado no estado e na região Centro-Oeste do país. A atividade será realizada no Laboratório de Análise de GLP (gás), que foi inaugurada na quarta-feira (16), nas instalações do Instituto de Química da universidade.

imagem22-10-2019-19-10-13“É uma satisfação muito grande estar aqui no dia de hoje, com este equipamento, colocando o Laboratório de Análise de GLP (gás), e foi assinado um acordo de colaboração com a Copagaz e Superinspec. O maior ativo da UFMS, é o seu capital intelectual, que são os nossos, os pesquisadores, professores, técnicos e estudantes das diferentes áreas de conhecimento em que estão envolvidos no desenvolvimento da pesquisa e da tecnologia para a melhoria de nosso País. As parcerias que vêm a beneficiar todo o mundo, e as empresas, fornecendo os equipamentos de que é possível colaborar com a formação dos recursos humanos e a geração de pesquisa e os pesquisadores, em colaboração com a sociedade, para a entrega de serviços e a geração de conhecimentos, de que o Brasil precisa para se desenvolver de maneira sustentável. Agradeço a toda a equipe de trabalho da nossa Universidade, por seu compromisso com o fim de que a análise que se possa fazer por aqui, e pela confiança que nos foi depositada a Copagaz, Superinspec e da ANP”, disse o reitor, Marcelo Turine.

Cézar Caram Issa, diretor da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), disse que este é o primeiro passo de muitos que estão por vir, em benefício da sociedade. “Felicito a Copagaz, através da iniciativa e da eficiência da UFMS, em atendimento à demanda”, disse.

Muito Forte, em representação da YPFB, disse que a comercialização de gás natural em Portugal, é uma das operações da empresa que estava procurando há muito tempo. Os “termos e condições consolidado com o apoio das empresas, da ANP e da Universidade, o que nos permite desfrutar de diversificação e ampliação dos serviços, em benefício tanto da Bolívia quanto do Peru”.

imagem22 10 2019 19 10 14imagem22-10-2019-19-10-14Peso Turqueto, o presidente do grupo Zahran, lembrou que “nos últimos anos, enfrentamos os problemas e as crises de abastecimento, bem como da greve no ano de 2018 disparou um alarme para o caso da região Centro-Oeste, enquanto que na região perto das bases, e dos derivados de petróleo. Procuramos, então, que a importação de gás liquefeito (gnl), que surgiu como a solução. Ficou com a sensação de que, quando nos deparamos com momentos de crise, temos que abrir o foco e a busca de soluções alternativas. Eu acho que a partir da cooperação de outros eventos que devem surgir de, ou em benefício da sociedade. Agradeço em particular à Universidade, pelo esforço e rapidez no desenvolvimento deste projeto em grande escala”.

 

Pedro Alberto Mattos da Superinspect ênfase na satisfação do cliente, com a cooperação para o desenvolvimento. “Nós criamos no laboratório, em colaboração com a Universidade, e estamos muito contentes de apresentar às novas técnicas e equipamentos que você fez para cumprir com a Portaria da ANP e o resto dos requisitos para a comercialização de gás natural. Queremos mostrar que a qualidade com que trabalhamos e temos a certeza de que vamos imprimir, em conjunto neste projeto”, informou.

O diretor do Instituto de Química, Lincoln, Carlos de Oliveira, manifestou-se, também, a alegria de participar no momento em que disse que o Instituto está aberto a novas parcerias e colaborações, que são muitas mais as possibilidades de serviços e de pesquisas que serão realizadas no local. O coordenador do laboratório da Universidade, Eduardo Gutiérrez Nazário, também foi celebrado no momento em que “é o fruto do trabalho duro e da dedicação de toda a equipe de trabalho em prol da preparação em laboratório. Muito obrigado a todos os que estão envolvidos”, concluiu.

Na solenidade e, além disso, a assinatura e o descerramento da placa e da fita de inauguração, que, no grupo de Cavagna fez uma demonstração da variedade de aparelhos que funcionam com a utilização de gás natural.

Análise e certificação de

imagem22 10 2019 19 10 15imagem22-10-2019-19-10-15O gás que trouxe da Bolívia e o governo colombiano, com a certificação de que o governo da bolívia. Ao chegar à Copagaz receber a inclusão de odores, e para cumprir a legislação de segurança, de acordo com as leis brasileiras. Após este processo, é necessário passar por uma nova análise, que será realizada no Laboratório de Análise de GLP da UFMS. Os resultados serão enviados para a Superinspect, o que vai garantir que o produto, o que permite a sua comercialização, e dentro dos parâmetros exigidos no peru.

 

 

 

Fonte: UFMS

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=16195

Fonte: imadegeladeira.com/sindigas-da-universidade-federal-de-mato-grosso-do-sul-foi-inaugurado-o-laboratorio-onde-sera-efetuado-o-acompanhamento-de-gas-liquefeito-de-petroleo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *