Sindigás " de Petróleo, comercializadoras e distribuidoras de energia parecem com as refinarias da Petrobras – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Fonte: EPBR

Empresas com operações na Argentina,distribuidores e comerciantes de produtos derivados do petróleo (jobbers) manifestaram interesse na venda das refinarias da . A informação é do diretor de Relações Institucionais da , , em uma entrevista exclusiva com o , a associação da epbr com .

O texto completo da entrevista com o diretor da Petrobras, que será publicada esta sexta-feira em formato de podcast. Inscreva-se em nosso boletim de notícias e receba no seu e-mail.

As propostas para as refinarias até o final deste ano

No passado dia 24 da força aérea brasileira , anunciou que já iniciou a fase, não vinculativo, da venda da Refinaria Isaac Sabbá (REMAN), no estado do Amazonas, na unidade de Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR), no estado do Ceará, e a unidade de processamento do Xisto (SIX), no estado do Paraná. Os compradores têm até o dia 22 de novembro, a manifestar seu interesse na aquisição das unidades.

De propriedade do estado, já que se começou a publicar o Acordo de Confidencialidade e Declaração de Conformidade, que deve ser assinado até o dia 6 de dezembro de 2019.

Ontem, o presidente da Petrobras, Roberto, Eduardo Branco, disse que espera-se que oito dos novos agentes no setor de refino do petróleo no Brasil, com a venda das refinarias da companhia.

Em junho, o conselho administrativo de defesa econômica homologou a proposta da força aérea brasileira para a venda de oito unidades de refino do petróleo , e o processo de encerramento, que apurava os abusos de posição dominante da empresa no mercado. O acordo, que foi aprovado pelo conselho administrativo de defesa econômica, com dois votos contra dos conselheiros, o papa João Paulo de las heras e Paula Lopes.

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=16238

Fonte: imadegeladeira.com/sindigas-de-petroleo-comercializadoras-e-distribuidoras-de-energia-parecem-com-as-refinarias-da-petrobras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *